Novos pontos de ônibus da COMEC, numerados e georreferenciados, garantem maior segurança
18/02/2020 - 15:21

O governador Carlos Massa Ratinho Junior entregou nesta terça-feira, 18, em evento no Palácio Iguaçu, 660 novos abrigos para pontos de ônibus em cidades da Região Metropolitana de Curitiba. O investimento da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (COMEC, vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas – SEDU) soma R$ 3,2 milhões. Os pontos de ônibus são numerados e georreferenciados pela Secretaria de Segurança Pública (SESP), garantindo maior segurança à vida das pessoas.

A liberação atende demanda urgente dos Municípios integrados à Capital, por onde circulam, diariamente, 500 mil usuários do Sistema de Transporte Público. A instalação começará em março, de acordo com cronograma previamente acordado com as Prefeituras. “Os pontos de ônibus são numerados e serão georreferenciados pela Secretaria de Segurança Pública”, reforçou o governador.

O investimento, afirmou o governador Ratinho Junior, é parte do planejamento de reestruturação do Transporte Público Metropolitano. O programa engloba reorganização de linhas, subsídio, reformas em terminais, ampliação dos prazos dos cartões para deficientes e novos ônibus.

“Aparentemente é uma medida simples, mas ela é fundamental para quem utiliza o Sistema de Transporte no dia a dia. A Região de Curitiba tem inverno rigoroso, muita chuva. É uma visão social. Vamos amenizar problemas com o tempo de espera e o clima”, afirmou Ratinho Junior.

QUALIDADE DE VIDA - João Carlos Ortega, secretário de Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas, destacou a melhoria na qualidade de vida da população. “Estamos pautados em gestão eficiente, obras estruturantes e olhar social. Trabalhar o sistema viário da Região Metropolitana melhora a vida das pessoas. Vamos tirar as pessoas do sol, da chuva e do frio”, enfatizou.

O diretor-presidente da COMEC, Gilson Santos, destacou que os novos pontos trarão mais segurança para os usuários. “Eles estarão no mapa da Secretaria de Segurança Pública, além do conforto, há a proteção em relação ao clima. Muitas vezes são utilizados como pontos de localização para as famílias, e agora trarão maior segurança. É um ganho para a Região Metropolitana de Curitiba. Transporte Coletivo é como um ser vivo, a todo momento em movimento. É, também, indutor do crescimento das cidades, da transformação social, e de geração de emprego e renda”, destacou.

MODERNIZAR - Os novos pontos de ônibus serão instalados em locais onde não havia estruturas adequadas ou vão substituir estruturas antigas, de madeira, e aqueles pontos que eram apenas placas.

“Essas novas estruturas ajudarão as cidades a ter pontos de embarque e desembarque definidos. É um abrigo muito prático e resistente, porque alguns serão instalados em estradas sem pavimentação ou com tráfego pesado de caminhões. Eles vão atender locais onde não havia proteção para os usuários”, reforçou Gilson Santos.

MUNICÍPIOS – Nessa primeira fase do projeto, os pontos de ônibus serão distribuídos em 25 dos 29 Municípios da Região Metropolitana de Curitiba. Apenas Curitiba, São José dos Pinhais, Pinhais e Araucária, cidades mais estruturadas, não receberão os novos abrigos.

O prefeito de Fazenda Rio Grande e presidente da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec), Márcio Wozniack, afirmou que os 60 novos pontos de ônibus, que a cidade receberá, ajudarão no dia a dia a cerca de 35 mil passageiros que usam o sistema.

“São mais modernos, mais seguros, diferente daqueles de acrílico. É um ponto de aço, reforçado, que durará muito mais. A população metropolitana cresce muito, precisávamos melhorar os espaços de espera. Também dá mais autoestima para os usuários do transporte coletivo”, afirma.

O prefeito de Tijucas do Sul, Antonio Cesar Matucheski, cidade distante mais de 60 quilômetros da Capital, trecho onde circulam mais de 400 pessoas por dia no Transporte Público Metropolitano, explica que os pontos substituirão estruturas muito antigas na cidade. “Esses novos pontos darão mais segurança e possibilidade de padronização visual na área central do Município”, complementou.

PRESENÇAS – Estiveram também presentes o secretário de Saúde, Beto Preto; os prefeitos de Bocaiúva do Sul, Floresmundo Alberti Junior;  Cerro Azul, Patrik Magari; Dr. Ulisses,  Moisés Branco da Silva; Mandirituba, Luis Antonio Biscaia; Lapa, Paulo Furiati; Balsa Nova, Luiz Claudio Costa; Contenda, Carlos Eugenio Stabach; Adrianópolis, Alcides Rodrigues Bassete;  Itaperuçu,  Helio Vieira Guimaraes; e Campo Largo, Marcelo Puppi; representantes das Prefeituras de Campo Magro; Campina Grande do Sul e Piraquara; os deputados estaduais Alexandre Curi e Dr. Batista; e vereadores.

 

BOX
Melhorias mudam a cara do Transporte Metropolitano

A entrega de 660 novos pontos de ônibus é parte de um pacote de melhorias no transporte da Região Metropolitana de Curitiba. Os investimentos para tornar a rotina mais confortável ajudaram a conter o esvaziamento de passageiros e 2019 encerrou com a menor queda na quantidade de usuários dos últimos anos.

No ano passado, foram entregues 67 novos ônibus e neste ano passaram a operar, ainda em fase de testes, novos ônibus articulados com duas catracas para embarque de passageiros.

Ao mesmo tempo, os terminais de Campina Grande do Sul, Almirante Tamandaré e Fazenda Rio Grande passaram por reformas, e Campo Largo, Almirante Tamandaré, Campo Magro, Colombo, Fazenda Rio Grande, Piraquara, São José dos Pinhais, por exemplo, ganharam novas linhas e horários diferenciados.

Também começaram a funcionar a linha Piraquara / São José dos Pinhais; a Integração Metropolitana com Tunas do Paraná; a linha Tupy/Juliana – atendendo moradores de Araucária; a linha Tubo Ferrari / Hospital do Rocio, possibilitando novo acesso ao Hospital em Campo Largo; e a extensão da linha Quatro Barras / Santa Cândida para alcançar o Hospital Angelina Caron, em Campina Grande do Sul.

Foi ampliado o prazo de validade dos cartões de ônibus da Rede Integrada de Transporte, com isenção para pessoas com deficiência. Era de um ano, o que exigia dos usuários comparecimento anual à Central de Atendimento da Metrocard. Com a nova portaria, o prazo passa a ser de quatro anos, facilitando a vida desses usuários.

(C/ AEN)