COMEM - Programas e Projetos

Integração do transporte – Sarandi/Maringá/Paiçandu

A integração que vem sendo trabalhada no transporte é referente as linhas metropolitanas de Sarandi e Paiçandu com as linhas urbanas de Maringá, via passe eletrônico, como já acontece com os passageiros da cidade pólo, ou seja, Maringá. Para quem conhece a região sabe que os perímetros urbanos de Sarandi e Paiçandu estão limítrofes com o de Maringá, o elevado nível de conurbação, justificando assim, a eliminação da tarifa do segundo embarque para quem chega a Maringá, oriundo de uma das duas cidades conurbadas dessa região metropolitana. O processo inicial para viabilizar esse projeto depende da contratação de estudo técnico de viabilidade da integração do passe.

Trem de Passageiros – Paiçandu/Ibiporã

O projeto segue com estudos técnicos que serão apresentados por três consórcios de empresas nacionais e internacionais. O modelo escolhido foi o Procedimento de Manifestação Técnica (PMI), autorizado pelo governador Beto Richa, tendo a vice-governadora Cida Borghetti como coordenadora. O PMI é um instrumento que permite a iniciativa privada a elaboração de estudos técnicos para projetos de parcerias público-privadas (PPPs). Segundo estudos do BNDES, o eixo Maringá-Londrina é um dos trechos mais viáveis do país para o transporte ferroviário de massa. O trem de passageiros correrá entre Ibiporã e Paiçandu, servindo 15 cidades do Norte do Paraná. O trem será um instrumento importante da política e de integração regional do Governo do Estado.

Contorno Sul Metropolitano – projeto de desenvolvimento econômico integrando Paiçandu/Maringá/Sarandi/Marialva

O projeto que visa melhorar o fluxo de tráfego de veículos pelo Contorno Sul Metropolitano, também serve para alavancar o processo de industrialização dos Municípios de Paiçandu, Maringá, Sarandi e Marialva. O traçado da rodovia passando pelas quatro cidades, vai retirar boa parte do tráfego pesado da entrada e trechos dentro das cidades e facilitando o processo de industrialização do lado Sul dos municípios. O DNIT por meio do edital 0051/16-09 tendo objeto a contratação de empresa para execução da obra encontra-se em fase final na etapa de licitação, para posterior homologação do resultado e contratação da empresa vencedora.

Poliduto

A implantação do Poliduto que transportará etanol de Sarandi ao Porto de Paranaguá é uma parceria do Governo do Estado, desviando dos grandes centros urbanos, unidades de conservação, áreas de proteção ambiental e outras áreas sensíveis ao investimento. O duto terá 502 quilômetros de extensão e deverá escoar 4 milhões de metros cúbicos de etanol por ano.

Infra-estrutura

Com a implantação da Região Metropolitana de Maringá é possível contribuir com a real melhoria da infra-estrutura urbana dos municípios que fazem parte da COMEM. Há rubricas específicas para regiões metropolitanas, sendo portanto a de Maringá, um pólo de atração de recursos estaduais e federais para que os municípios do entorno possam se desenvolver, com acesso a recursos geralmente concentrados nas cidades maiores. Entre as maiores demandas estão o asfalto e a coleta e tratamento do esgoto sanitário.

Anatel - Integração por ligação local

Foi definida a unificação por telefonia local entre 23 (vinte e três) municípios de prefixo 44 e  entre 3 (três) municípios de prefixo 43. A integração por ligação local está em vigor desde 16 de maio de 2011.

Contorno de Mandaguari

No dia 27 de Novembro de 2014 o Governador Beto Richa inaugurou o Contorno de Mandaguari, na BR 376, Noroeste do Paraná. Os usuários da rodovia não precisam mais trafegar por trecho urbano, com ruas estreitas, semáforos e quebra molas. A redução do trânsito pesado da BR-376, que até então passava todo dentro do município, causava transtornos, como trânsito tumultuado, acidentes, poluição e ruídos. A importante obra para a população de Mandaguari e Região contou com a participação da Coordenação da Região Metropolitana de Maringá e Governo do Estado para viabilizar o projeto. Obra - A rodovia ganhou cerca de 10 quilômetros de pistas duplicadas, com duas faixas cada, além de um canteiro central de seis metros, acostamento e sinalização moderna. A nova duplicação inclui, também, quatro viadutos rodoviários e dois ferroviários, três passagens (trincheiras) para máquinas agrícolas e animais, três retornos em nível.

Duplicação de Paiçandu (PR 323) à Rodovia PR 317

Concluída as obras – Nos 3,8 quilômetros foram executados serviços de terraplenagem, pavimentação asfáltica, drenagem, obras de arte correntes e especiais (viadutos, trincheiras, contornos e ciclovias), sinalização e serviços complementares. As obras tiveram a fiscalização e acompanhamento do DER. O trecho duplicado era uma reivindicação antiga da região para desafogar o pesado trânsito daquela estrada. O trecho da rodovia duplicada passa no perímetro urbano, e uma obra deste porte proporciona mais segurança a motoristas e pedestres. MELHORIAS – Foram implantados ao longo dos 3,8 quilômetros da rodovia, marginais dos dois lados para que a população possa trafegar sem a necessidade de entrar na rodovia. Além disso, foram executadas três trincheiras, dois viadutos, duas passarelas, calçadas ao longo das marginais e ciclovias. A duplicação de toda a rodovia está sendo avaliada em estudos feitos pelo governo.

Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado (PDUI) da Região Metropolitana de Maringá.

Para atendimento a Lei 13089 – Estatuto da Metrópole a Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado do Paraná abriu edital de concorrência de técnica e preço n. 01/2017 para contratação de empresa especializada para elaboração do Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado da Região Metropolitana de Maringá, Londrina e Cascavel. O PDUI tem como foco três Funções Públicas de Interesse Comum: Mobilidade Urbana, Saneamento e Uso e Ocupação do Solo. A coordenação da região Metropolitana de Maringá faz parte do Comitê Gestor de Implantação do Estatuto da Metrópole, e acompanha a revisão dos planos diretores dos municípios visando à integração com o PDUI.

Participação no processo de Licenciamento de Empreendimentos Imobiliários pelo município de Maringá.

A Coordenação da Região Metropolitana de Maringá foi convidada e participou da elaboração da Resolução n. 05/2017–SEMA do município de Maringá, sendo que a partir do mês de outubro de 2017 o município vai passar a analisar os processos de licenciamento ambiental para parcelamento do solo urbano. A Coordenação da Região Metropolitana de Maringá (COMEM) vai analisar os processos tendo em vista e exigência legal de Anuência do órgão Metropolitano atendendo a legislação federal e estadual.

Ampliação do Aeroporto Regional de Maringá

O Aeroporto Regional Silvio Name Júnior, em Maringá, receberá investimentos de R$ 120 milhões. Os recursos são da Secretaria de Aviação Civil, vinculada ao Ministério dos Transportes. O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil Maurício Lessa esteve na cidade onde assinou o termo de compromisso. De acordo com o ministro, R$ 35 milhões já estão empenhados e o restante do dinheiro já está previsto no orçamento de 2018. O prazo para conclusão das obras é de 18 meses, conforme o ministro. O projeto prevê: Ampliação da pista, que hoje tem 2,1 mil metros, em 280 metros; Ampliação da área de estacionamento de aeronaves; Ampliação da área de manobra das aeronaves; Receber aeronaves maiores; Aumento do número de voos; Ampliação do prédio de combate a incêndio deve dobrar de tamanho, ficando com 300 m². Aquisição de novos equipamentos dos sistemas de meteorologia e aproximação, incluindo o Instrument Landing System (ILS). O ILS é um sistema de aproximação por instrumentos, permitindo pousos mesmo sem boas condições de visibilidade. Há três categorias desses radares de superfície, que determinam a altura e a visibilidade do sistema. Revitalização da taxiway, a faixa de pista em que a aeronave pode taxiar até o terminal.
maiores; Aumento do número de voos; Ampliação do prédio de combate a incêndio deve dobrar de tamanho, ficando com 300 m². Aquisição de novos equipamentos dos sistemas de meteorologia e aproximação, incluindo o Instrument Landing System (ILS). O ILS é um sistema de aproximação por instrumentos, permitindo pousos mesmo sem boas condições de visibilidade. Há três categorias desses radares de superfície, que determinam a altura e a visibilidade do sistema. Revitalização da taxiway, a faixa de pista em que a aeronave pode taxiar até o terminal.

Recomendar esta página via e-mail: